avozmissionaria@hotmail.com

Pesquisar este blog

Postagem em destaque

Nove entre dez brasileiros atribuem a Deus sucesso financeiro

Nove entre dez brasileiros dizem que seu sucesso financeiro se deve a Deus, mostra pesquisa Datafolha. A porcentagem supera 90% ent...

O deputado Juan Carlos Vega tem pressa para aprovar o aborto na Argentina

 DEPUTADO VEGA CONVOCA NOVA VOTAÇÃO 
PARA QUINTA FEIRA DIA 10 DE NOVEMBRO DE 
2011 


O deputado Juan Carlos Vega tem pressa para aprovar o aborto na 
Argentina. Segundo o site da Câmara dos Deputados, o presidente 
da Comissão de Legislação Penal agendou uma outra reunião para 
votar novamente o aborto para as 11 horas de quinta feira, dia 10 
de novembro de 2011, na Sala 1 da Câmara dos Deputados. 



http://www1.hcdn.gov.ar/agenda_comisiones/agenda.asp 

De informações provenientes dos grupos a favor da vida argentinos, 
sabe-se que dos sete projetos discutidos na pauta do dia 1, somente 
foram agendados para discussão e votação na quinta feira dia 10 
justamente OS DOIS PROJETOS QUE LEGALIZAM O 
ABORTO ATÉ OS NOVE MESES DE GRAVIDEZ, o 
projeto 0998-D-2010 e o projeto 0659-D-2010. 

Note-se que, segundo a agen da da Câmara, o Deputado Vega 
convocou para a reunião, além da própria Comissão Penal que ele 
preside, também a Comissão de Saúde e a Comissão de Família. 
Estas últimas são as comissões que deveriam votar os projetos depois 
dos mesmos terem sido votados na Comissão Penal, e antes do projeto 
seguir para o plenário da Câmara. Aparentemente a intenção de 
Vega é fazer com que as três comissões votem juntas, para que o 
projeto possa em seguida ser encaminhado diretamente para o plenário da 
Câmara e ser aprovado ainda este ano, antes do término do mandato do 
deputado. 

Mas, depois do escândalo da votação do dia 1, na pressa de colher 
os louros pela aprovação do aborto no país antes de terminar o 
mandato, o deputado Vega não consultou os presidentes das Comissões 
de Saúde e da Comissão de Família. Estes são os deputados que, 
pelo regulamento, deveriam convoca r as suas próprias comissões para a 
reunião conjunta. Porém se Vega tivesse procedido 
regulamentarmente, não haveria mais tempo para convocar a reunião 
ainda neste ano. O próprio deutado convocou, por sua única 
iniciativa, as três Comissões e enviou a convocação não para as 
presidências das demais comissões, mas sim diretamente para 
agendamento no site da Câmara. 

Localizada pelos repórteres da Câmara, a deputada Claudia Rucci, 
presidente da Comissão de Família, afirmou que é pessoalmente 
contrária aos projetos apresentados, que está no momento em viagem no 
estrangeiro, que não voltará antes do dia 10, e que e não 
pretende convocar a Comissão presidida por ela para a reunião 
agendada por Vega. A deputada também lembrou aos repórteres que, 
segundo o acordo feito entre ela e Vega em agosto, cada Comissão 
trataria o tema independentemente uma da outra. 
< br />O deputado Antonio Morante, presidente da Comissão de Saúde, 
não pôde ser localizado até a tarde de sexta feira dia 4 de novembro 
e, na própria Comissão de Saúde, a informação era de que não 
havia recebido nenhum convite formal para a reunião agendada. 

http://www.ncn.com.ar/notas/13327-aseguran-que-no-habra-plenario-por-la-despenalizacion-del-aborto.html 

O cenário mais provável é que as duas Comissões de Saúde e de 
Família não se apresentem à reunião. Neste caso, a Comissão de 
Legislação Penal teria que votar sozinha os dois projetos. 

============================ 

4. O QUE PODE SER FEITO 

============================ 

DIFUNDA ESTA MENSAGEM POR TODOS OS SEUS 
CONTATOS. 

A mobilização de milhares de pessoas da Argentina e de todo o mundo 
ajudou enormemente a impedir a fraude que estava para ser consumada. 

Em seguida , escreva uma mensagem aos deputados da Comissão de 
Legislação Penal, mas principalmente envie um fax e faça uma 
chamada telefônica aos gabinetes dos deputados. Insista com os 
membros de sua família, com todos os seus conhecidos e com a sua lista 
de contatos que também o façam. 

É importantíssimo escrever aos deputados manifestando nosso 
desapontamento na vergonhosa ocultação dos fatos que está ocorrendo. 
É importantíssimo que os deputados saibam que tanto na Argentina como 
no exterior a população está plenamente consciente e acompanhando a 
omissão de que a imprensa participa. Exponham-lhes os fatos, com 
clareza e com suas próprias palavras, e peçam-lhes que em nome da 
verdade divulguem a integridade dos fatos. 

PEÇAM DE MODO ESPECIAL QUE DIVULGUEM 
CLARAMENTE QUE OS DOIS PROJETOS 
PROPOSTOS PARA VOTAÇÃO PELO DEPUTADO 
JUAN CARLOS VEGA PRETENDEM A TOTAL LEGALIZAÇÃO DO ABORTO DESDE A 
CONCEPÇÃO ATÉ O MOMENTO DO PARTO, COMO 
É EVIDENTE PELO PRÓPRIO TEXTO DO 
PROJETO, NÃO OBSTANTE TODAS AS 
DECLARAÇÕES EM CONTRÁRIO QUE FORAM 
DIVULGADAS ATÉ O MOMENTO. 

AO ESCREVEREM AOS DEPUTADOS: 

1. INSISTAM EM ESCREVER E EM PEDIR QUE 
MUITISSIMAS OUTRAS PESSOAS ESCREVAM. 
ISTO VAI FAZER TODA A DIFERENÇA. 

2. SE VOCÊ NÃO É ARGENTINO, ESCREVA E 
PEÇA PARA ESCREVER TAMBÉM, POIS O 
RESPEITO À DIGNIDADE DA VIDA DIZ 
RESPEITO A TODA A HUMANIDADE. 

3. PEDIMOS QUE CADA UM ESCREVA ALGUMA 
MENSAGEM COM SUAS PRÓPRIAS PALAVRAS EM 
VEZ DE MANDAR UMA MENSAGEM PREVIAMENTE 
PADRONIZADA. 

4. QUEM PARTICIPAR DE ALGUMA IGREJA OU 
RELIGIÃO, NÃO SE MANIFESTE COMO 
RELIGIOSO, MAS COMO CIDADÃO OU 
PROFISSIONAL. 

5. A TODOS A QUEM FOREM SE DIRIGIR, 
ASSESORES OU PARLAMENTARES, DEVE-SE O MAIOR RESPEITO EM QUALQUER 
CIRCUNSTÂNCIA. TELEFONANDO OU 
ESCREVENDO SEJA SEMPRE EDUCADO AO 
EXTREMO MAS NÃO DEIXE DE MANIFESTAR 
CLARAMENTE SEU PONTO DE VISTA. 

Procuraremos manter informados sobre o desenrolar dos acontecimentos a 
todos os que tenham recebido esta mensagem. 

Agradecemos a todos pelo imenso bem e pelo que estão ajudando a 
promover. O problema transcende as fronteiras de qualquer país, já 
que faz parte de um plano conjunto pesadamente financiado por entidades 
estrangeiras que investem pesadamente na promoção do aborto em todo o 
mundo. A humanidade toda é devedora da atenção e do empenho com que 
estarão respondendo a esta mensagem. Tenham a certeza de que a 
participação de cada um é insubstituível. 

ALBERTO R. S. MONTEIRO 

0 comentários:

Postar um comentário